Rapaz esfaqueado por skinheads permanece internado

Um grupo de skinheads espancou dois homens e duas mulheres na Rua da Consolação, nos Jardins, zona sul de São Paulo. O crime ocorreu às 2h40 da madrugada deste sábado. Uma das vítimas foi esfaqueada e continuava internada em observação, no Hospital das Clínicas, até a tarde de hoje.Tudo indica que o caso se trata do que a polícia classifica como um delito de intolerância. É que as vítimas pareciam clubbers ou punks, o que teria motivado o ataque. Ninguém foi preso.Segundo a polícia, as vítimas estavam em frente de um bar quando foram cercadas por um grupo de 10 a 15 carecas. Sem que fossem provocados, os skinheads apanharam as vítimas - dois homens e duas mulheres - e passaram a espancá-las. Em seguida, o grupo fugiu a pé.Agressores jovensA Polícia Militar foi chamada e levou as vítimas para o Pronto-Socorro do Hospital das Clínicas. Jefferson Marcelo dos Reis Silva, de 22 anos, que levou várias facadas, teve de ser operado. O adolescente Wellington, de 15, recebeu atendimento em virtude de um golpe que levou no rosto. Os dois estavam com Beatriz, de 14, e Mariana, de 15 anos, que também foram agredidas, pelos skinheads - as meninas não tinham nenhum ferimento grave e foram liberadas de imediato. Wellington deixou o hospital depois de ser medicado.A PM fez buscas pela região da Avenida Paulista e dos Jardins para tentar encontrar os agressores, mas não conseguiu identificá-los. Segundo testemunhas, eles vestiam jaquetas escuras, botas pretas e calças jeans. Não eram todos que tinham o cabelo raspado. Mas as vítimas garantiram que eles eram todos jovens.O delegado Alexandre Jorge Daur Filho, do plantão do 78º Distrito Policial, foi ao hospital e ouviu Beatriz e Wellington. O DP e a Delegacia de Crimes Raciais devem continuar a apurar o caso.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.