Ratos podem ter provocado morte de animais no zoológico

Os ratos podem ter sido os responsáveis pelas mortes dos animais do Zoológico de São Paulo. Peritos do Instituto de Criminalística (IC) estão investigando a hipótese e acreditam ter encontrado o caminho para esclarecer o mistério. Quatro peritos e três técnicos especialistas em venenos, todos do Núcleo de Análises Instrumentais do IC, trabalham ininterruptamente, examinando o material apreendido. Nesta quarta-feira, três peritos, um fotógrafo e um desenhista passaram o dia no zoológico. Eles apreenderam dois quilos de veneno para matar ratos dos tipos Racumim, iscas azuis e iscas rosas. Foram ainda encontradas fezes azuladas das ratazanas no local de pernoite das antas.Segundo os peritos, a análise preliminar reforça a tese de que os ratos possam ter provocado a contaminação. Eles vistoriaram 150 armadilhas espalhadas pelo zoológico. Em uma dessas, havia cascas de amendoim que foram levadas das jaulas. Os responsáveis pelos exames informaram, porém, que ainda investigam a possível existência de alguma pessoa com conhecimento de química que tenha envenenado os bichos. "Nada pode ser descartado", disse o chefe do Centro de Análises e Pesquisa do IC, Osvaldo Negrini.O veneno usado para exterminar os ratos e as fezes desses animais, segundo os peritos, podem ter causado a morte dos três chimpanzés, dos três dromedários, das três antas e de uma elefanta. Os peritos estudam ainda a possibilidade de as águas das chuvas terem levado as iscas com veneno até os animais. A perícia verifica se houve alteração recente na composição do veneno dos ratos e se foi usada substância proibida no País. Os laudos deverão ficar prontos em poucos dias.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.