Rebelião com reféns prossegue em Franco da Rocha

A Secretaria de Administração Penitenciária (SAP) informava, às 8h20 da manhã deste domingo, 10, que os detentos do Centro de Detenção Provisória (CDP) de Franco da Rocha, na Grande São Paulo, continuam rebelados, e mantendo dois reféns. As negociações para pôr fim à rebelião, suspensas às 23h45 de sábado, deverão ser retomadas nesta manhã.De acordo com a Polícia Militar, rebelião se segue a uma fuga frustrada que ocorreu por volta das 19h30 do sábado. Quando agentes penitenciários perceberam a ação e quiseram impedir a fuga, presos abriram fogo contra os funcionários.Tassiano Menezes de Lucena foi baleado na cabeça e morreu no hospital, e outro agente foi atingido na perna e no braço. Ele foi levado a um pronto-socorro e, de acordo com a SAP, não corre perigo de vida. Durante a troca de tiros, um detento identificado como Washington das Chagas Matos levou um tiro de raspão na cabeça.Após o confronto, os presos conseguiram render dois funcionários, que foram feitos reféns. Atualmente, o CDP de Franco da Rocha abriga 1.256 detentos.Texto atualizado às 8h23

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.