Rebelião da Febem Raposo Tavares acaba com 9 feridos

Acabou, por volta das 3 horas, a rebelião na Febem Raposo Tavares, que começou por volta da 1 hora desta madrugada. Um grupo de adolescentes, munidos de armas caseiras, ocupou o telhado de um dos prédios e, segundo o Corpo de Bombeiros, pelo menos, dois funcionários foram jogadas dali para baixo, sendo que uma teria sofrido traumatismo craniano. Dez funcionários foram mantidos reféns e nove deles ficaram feridos. Quarto foram atendidos pelos Bomebiros, três pela própria entidade e dois pelo SAMU. Os funcionários Rogério Faustino e Edson Fernandes, que afirmaram terem sidos ameaçados de morte, saíram levemente feridos.Em outras quatro unidades da Febem também tiveram rebelião. Em duas unidades, os internos colocaram fogo nos pátios de acesso, o que dificultou a entrada da Tropa de Choque.PCCSegundo a instituição, os adolescentes da unidade Raposo Tavares tomaram conhecimento dos ataques da organização criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC), pela televisão e pelas visitas recebidas neste domingo, e, por idolatrarem os líderes do PCC, começaram a rebelião. A Febem não acredita ter membros da quadrilha dentro da instituição.Por volta da 1h30 a Tropa de Choque entrou no local, com a cobertura de equipes em três carros dos Bombeiros, duas ambulâncias Samu e três de resgate.À tardeAntes desta rebelião, outras duas unidades da zona leste de SP foram tomadas pelos internos na tarde do domingo. Por volta das 15 horas, adolescentes da Febem Tatuapé tentaram fugir e não conseguiram, iniciando , houve uma tentativa de fuga frustrada, ocasionando o motim.Na Vila Maria, por volta das 16 horas os internos dos dois complexos se rebelaram colocando fogo em colchões e ocupando o telhado do prédio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.