Rebelião de presos em Osasco deixa um morto

Um preso foi morto, outros cinco e dois agentes penitenciários ficaram feridos durante rebelião no Centro de Detenção Provisória (CDP-2) de Osasco. De acordo com a Secretaria de Administração Penitenciária, os dois agentes penitenciários não correm risco de vida. Às 11h20, os presos do Raio 8 se rebelaram, toamando 10 agentes como reféns. O 11º conseguiu escapar dos presos mas, ao pular de uma laje, acabou quebrando o pé. Em seguida, os rebelados dominaram um dos presos, que ainda não foi identificado, e após espancá-lo, degolaram-no. Policiais militares disseram que os presos colocaram a cabeça num saco plástico e a exibiram pelas alas. Após o assassinato, os amotinados encerraram a rebelião. A Tropa de Choque foi chamada e, depois de uma vistoria e contagem dos presos, os policiais militares foram embora, às 15h10.O CDP tem oito raios. Agentes penitenciários informaram, no entanto, que um foi desativado, já que possui vários buracos de túneis. "Por isso, cada raio está com mais de 100 presos e poucos funcionários para cuidar deles", disse um agente penitenciário que pediu para não ser identificado.A Secretaria de Administração Penitenciária não soube informar se um dos raios está realmente desativado, mas confirmou a superlotação do CDP: com capacidade para 768 presos, o presídio abriga, hoje, 979 detentos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.