Rebelião e fugas na Febem de Franco da Rocha

Os menores infratores internados no complexo da Febem (Fundação Estadual para o Bem Estar do Menor) de Franco da Rocha voltaram a se rebelar na noite desta terça-feira. Foi a segunda rebelião em oito dias. No último dia 29, um grupo de 109 internos conseguiu dominar os monitores e escapou do complexo, que abrigava na ocasião 250 adolescentes. O presidente do Sindicato dos Funcionários da Febem, Antonio Gilberto da Silva, informou que a rebelião desta terça foi pior que a da semana passada. Segundo ele, o número de fugitivos pode chegar a 160.Os internos usaram facas e ferros pontiagudos contra os monitores. Dos oito feridos, estão em situação mais grave Moisés Vieira Pedroso, que sofreu perfurações profundas no estômago e abdômen, e Ademar Néri da Cruz, no pescoço, foram levados para o centro cirúrgico do Pronto-Socorro de Franco da Rocha. Já fora de perigo, Moisés foi transferido para o Hospital Paulo Sacramento, em Jundiaí.Policiais militares do 26º Batalhão cercaram o local na tentativa de impedir mais fugas. Acionada, a Tropa de Choque não chegou a entrar no complexo, que tem três unidades. Por volta das 22h30, o motim se encerrou. Segundo os PMs, 13 adolescentes já foram recapturados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.