Rebelião em Betim: negociações devem ser retomadas às 7h

As negociações entre cerca de 670 presos rebelados e autoridades da segurança pública e justiça, em Betim, na região metropolitana de Belo Horizonte(MG), deverão ser retomadas depois das 7h. O motim no Centro de Remanejamento de Presos (Ceresp), que começou por volta das 19h30 deste domingo, já dura mais de 9 horas.Os presos deram início ao movimento após dominar dois policiais civis e um funcionário. Os reféns são mantidos sob a mira de dois revólveres e uma pistola. De acordo com a polícia, os presos tomaram as galerias da cadeia, queimando colchões e danificando várias celas. Os bombeiros foram acionados e tiveram de controlar um incêndio na porta do presídio, provocado pelos presos para bloquear a passagem de policiais. A PM enviou reforços, inclusive um helicóptero que sobrevoa o local.O coordenador de Assuntos Prisionais, delegado João Evangelista, assumiu as negociações, auxiliado por uma promotora e uma juíza. Por volta da 0h desta segunda-feira, os presos decidiram libertar um dos policiais que era mantido como refém. A principal reivindicação dos rebelados são transferências para outras cadeias dos presos que já foram condenados. O Ceresp de Betim, na Grande Belo Horizonte, é um centro de internação provisória e tem capacidade para 420 homens.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.