Rebelião em Itatiba termina com dois presos mortos

Uma rebelião na Cadeia Pública de Itatiba terminou hoje com dois presos mortos. Os detentos protestaram por causa da superlotação pediam a remoção de alguns deles, ateando fogo aos colchões. Foram mortos por espancamento os presos Nilson César Teixeira da Silva, de 26 anos e Antônio Carlos Gomes de Sá, de 51. Outros três estão em estado grave. Bombeiros de Itatiba e Jundiaí foram ao local. Os cinco líderes do movimento acabaram transferidos para Campo Limpo Paulista. A cadeia tem capacidade para 60 presos, mas reúne 93. A situação no sistema penitenciário na Seccional de Jundiaí é crítica. A Justiça negou na sexta-feira recurso do Governo do Estado para tentar impedir a interdição da Cadeia Pública, definida pela Justiça para 24 de novembro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.