Rebelião em Mogi deixa 2 presos feridos

Pelo menos dois detentos ficaram feridos - um deles à bala - na rebelião que teve início na noite deste domingo na cadeia de Mogi Mirim, na região de Campinas. Não há informações sobre reféns. A confusão começou quando a polícia militar impediu a fuga de um grupo deles, que já havia quebrado a parede do pátio externo e pretendia ganhar a rua através do banheiro de uma casa vizinha as alas A e B.A cadeia tem capacidade para 45 presos, mas abriga, atualmente, mais de 180. A maioria se rebelou e passou a colocar fogo nos colchões e no prédio, depois que a fuga foi frustrada. O incêndio foi controlado pelos bombeiros. Os presos, no pátio, prometiam novo quebra-quebra, se um juiz corregedor não fosse até o local. A tropa de choque da polícia militar estava de prontidão, mas até às 22 horas não havia decidido se entrava no prédio. O helicóptero Águia da PM também sobrevoou a área, que foi totalmente isolada.A construção das alas A e B, praticamente geminados a uma residência, gerou críticas dos moradores, que querem a desativação da cadeia que fica no centro da cidade. Os moradores reclamam da falta de segurança, por causa das sucessivas fugas. A última tentativa ocorreu há um mês. Os moradores alegam que já estão cansados de fazer abaixo-assinados pedindo a transferência da cadeia. Agora, porém, eles estão ainda mais tensos. A cadeia está com superlotação, mas continua recebendo presos de cidades vizinhas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.