Rebelião em Volta Redonda termina com três mortos

Depois de mais de sete horas de negociações, terminou com 3 mortos e dois feridos a rebelião de presos que teve início às 23h30 de sábado, na Casa de Custódia de Volta Redonda, no Rio de Janeiro. Um dos três funcionários que eram mantidos reféns morreu e dois dos 300 detentos que superlotam a carceragem foram queimados por outros presos. No início do tumulto, dois policias reformados que trabalham na Casa de Custódia foram feridos. Ademar da Rocha, de 31 anos, baleado de raspão na testa, e Ubirajara Cândido, de 61, atingido nas costas, foram encaminhados para o Pronto-Socorro do Hospital São João Batista.De acordo com a direção do complexo prisional, por volta das sete horas deste domingo, os policiais que negociavam com os rebelados ocuparam a unidade, que fica ao lado da Rodovia Presidente Dutra.O motim começou depois que a polícia descobriu um plano de fuga dos detentos. Revoltados por não terem conseguido escapar, os detentos ocuparam as galerias e tomaram vários corredores e celas. Segundo a polícia, os presos incendiaram vários objetos. Por volta das 8 horas, a direção do complexo fazia a recontagem dos internos para saber se houve fuga e se há mais feridos no local.

Agencia Estado,

29 de outubro de 2006 | 08h31

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.