Rebelião na Febem de Campinas termina com dois feridos

Durou quatro horas e meia a rebelião dos adolescentes da UIP (Unidade de Internação Provisória) da Febem (Fundação do Bem Estar do Menor), do Jardim Amazonas, em Campinas que resultou em dois funcionários feridos. Um teve um corte no pé e o outro, uma entorse no braço. Eles foram atendidos pelo SAMU (Serviço de Atendimento Médico de Urgência) e passam bem.O motim começou por volta das 10 horas deste sábado durante o horário da visita dos familiares, quando trinta e uma pessoas foram feitas reféns, sendo quatro funcionários e vinte e sete parentes dos internos. A UIP está com a capacidade máxima de 70 internos.Os adolescentes usaram pedaços de barras de ferros, paus e correntes para intimidar e exigiram a presença da direção da unidade para pedir transferências, além de denunciarem o uso de maus tratos impostos por funcionários. Na confusão um grupo de três jovens fugiram e apenas um foi recapturado pela Polícia Militar. Os rebelados cobriram os rostos com camisetas, subiram no telhado e quebraram o almoxarifado. Parentes acompanharam a rebelião do lado de fora, cercados pelo pelotão da Policia Militar.Em 19 dias, essa foi a segunda rebelião no UIP do Jardim Amazonas. No dia 28 de fevereiro, seis internos foram feitos reféns e dois ficaram feridos. Na ocasião, seis adolescentes pularam o alambrado da unidade, mas foram recapturados. Eles queimaram colchões, quebraram móveis da unidade e negociaram com o diretor Mario Roberto de Lima. Uma semana depois, a presidente da Febem, Benerice Maria Giannella, fez vistorias no local e anunciou que duas novas unidades da Febem em Campinas, que estão em obras, seriam inauguradas até o final de março.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.