Rebelião na Febem deixa 3 monitores feridos

Durou duas horas a rebelião iniciada às 22h30 deste domingo pelos 250 internos da unidade 30 da Fundação Estadual do Bem-Estar do Menor (Febem) de Franco da Rocha. Eles mantiveram 11 funcionários reféns - 3 ficaram feridos. Segundo monitores, os adolescentes fizeram o motim para demonstrar força. "A casa (Febem) está na nossa mão a hora que a gente quiser", disseram os internos a um funcionário.A rebelião começou quando um grupo de jovens se negou a voltar para o alojamento. Em pouco tempo, o motim se espalhou por todas as oito alas. Os garotos ainda invadiram o prédio da administração. Atearam fogo nos móveis e quebraram mesas para improvisar armas.Pelo caminho, fizeram os reféns. Monitores e agentes de segurança tentaram escapar dos internos de qualquer maneira. Desesperado, o monitor Orlando Vilmar pulou de um muro de 10 metros de altura. Acabou quebrando uma das pernas.Já Paulo César Vicente e Fernando Santana do Nascimento ficaram nas mãos dos internos.Vicente sofreu um corte no pescoço e Nascimento levou uma paulada na cabeça. "Foi a segunda em dez dias", disse Nascimento. Os dois foram atendidos em hospitais da região e depois liberados. Nas camisetas, os adolescentes escreviam recados para a imprensa: "Nós queremos bonde (transferência)".Outros internos "brincavam" de rebelião, fazendo amigos "reféns". Os últimos funcionários foram soltos pelos internos por volta da 0h30. Depois, os adolescentes ficaram no pátio da Febem. Na madrugada de sábado, nove internos da mesma unidade conseguiram fugir. Eles estavam na ala C. A Polícia Militar recapturou apenas um dos fugitivos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.