Rebelião no Ceará deixa prejuízo de R$ 8 mil

A rebelião ocorrida de ontem para hoje no Instituto Penal Paulo Sarasate (IPPS), no Ceará, deu um prejuízo de R$ 8 mil, segundo cálculos da secretária estadual de Justiça, Sandra Dond. Ela informou que não houve vítimas, apenas danos materiais. Foram quebrados cadeados, luminárias e queimados colchões. Participaram do motim 1.007 dos 1.300 detentos do IPPS. A capacidade do presídio é de 885 vagas. Os presos começaram a se entregar na madrugada de hoje, após serem atendidas as reivindicações sobre a falta d?água e melhor assistência jurídica e médica, além de terem garantido o direito de permanecerem soltos nas galerias dos pavilhões sete e oito.As visitas de amanhã e domingo estão mantidas. A falta d?água, segundo a secretária, aconteceu porque houve excesso de consumo no domingo. Hoje, as caixas foram reabastecidas.O motim começou por voltas das 19 horas de ontem. Para controlar a situação foram chamados 250 policiais do Batalhão de Choque da Polícia Militar, que invadiram o presídio. Na manhã desta terça-feira, todas as celas passaram por vistoria. Foram encontradas facas artesanais e barras de ferro, que poderiam ser usadas como armas. Os policiais do Batalhão de Choque permaneceram durante o dia a postos, prontos para agir em caso de um novo motim.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.