Rebelião no PR faz quatro mortos

O secretário de Segurança Pública do Paraná, José Tavares, acaba de confirmar a morte de um refém e de três presos na Penitenciária Central do Estado do Paraná (PCE). O refém Luciano Amâncio teria sido morto na própria quarta-feira, por volta das 18 horas, quando começou a rebelião. Ele teria ficado nervoso ao abrir um cadeado e foi morto com uma facada. Os líderes da rebelião mataram o preso conhecido "Berneck", que foi o autor desse assassinato. Um outro preso acabou assassinando um companheiro durante briga interna, e o matador também foi morto pelos líderes da rebelião.Na manhã de hoje, os rebelados liberaram o refém Marcelo Leôncio, que presenciou a morte de seu colega Luciano, na quarta-feira, para que relatasse o que viu à imprensa. Os rebelados aguardavam um posicionamento do Ministério da Justiça, garantindo que nada lhes aconteceria durante as transferências. Esse documento foi enviado, agora, pelo Ministério da Justiça, e a rebelião pode se encerrar ainda hoje.

Agencia Estado,

11 de junho de 2001 | 13h13

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.