AO VIVO

Acompanhe notícias do coronavírus em tempo real

Rebeliões e ataques deixam 77 mortos

Pelo menos 15 presos morreram desde sexta-feira até a noite deste domingo, 14, na maior rebelião do sistema prisional da história do País, articulada pela facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC). Somados aos 52 mortos nos ataques de bandidos a policiais e suas instalações em todo o Estado, o total de vítimas bate em 77.Detentos de 57 penitenciárias, centros de detenção e cadeias públicas continuam rebelados. Ao todo, foram registradas rebeliões em 82 unidades desde a sexta-feira. Dessas rebeliões, 25 haviam sido encerradas até a noite deste domingo (veja a lista ao final deste texto).O governo estadual só admitiu a morte de três presos até o momento. Quanto aos mortos nos ataques dos bandidos e nos confrontos que se seguiram, a maioria (37) são policiais civis, militares, integrantes de guardas metropolitanas e agentes de segurança de penitenciária. Criminosos e suspeitos são 23 e 2 são cidadãos comuns.Os ataques e as rebeliões foram deflagrados pelo PCC depois que as autoridades transferiram seus líderes para a carceragem do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), em São Paulo, e cerca de 760 presos ligados à organização criminosa para a Penitenciária 2 de Presidente Venceslau. A transferência foi feita justamente porque o governo estadual descobriu que o PCC planejava uma megarrebelião para este final de semana, aproveitando o Dia das Mães.Presos mortosNo Litoral Norte, oito presos foram mortos e oito foram atendidos com queimaduras durante rebelião na cadeia de São Sebastião. Por volta das 18 horas, as negociações continuavam para pôr fim ao motim. Havia informações de mais seis feridos dentro da cadeia.Em Taubaté, dois presos também foram mortos no Centro de Detenção Provisória, durante confronto com policiais. A rebelião foi controlada no início da tarde, mas recomeçou por volta das 18h30, quando os rebelados tomaram oito agentes penitenciários como reféns.Na Penitenciária Feminina da Capital, uma presa morreu. Até o início da noite nenhum parente havia aparecido para reclamar o corpo. Na cadeia de Jundiaí, um preso foi baleado e morreu. Na de Jaboticabal, um detento foi morto por um policial.Mais dois presos foram mortos na Penitenciária de Ribeirão Preto. Nove funcionários do presídio e mais de 100 visitantes ficaram em poder dos rebelados. O motim só terminou no fim da tarde deste domingo.RecordeA megarrebelião estabeleceu um novo recorde: 70 das 105 penitenciárias e centros de detenção (que não incluem cadeias) paulistas foram tomados pelos amotinados, superando a marca de 18 de fevereiro de 2001, quando integrantes do PCC realizaram um levante em série em 25 unidades. Na ocasião, 4 cadeias públicas também foram dominadas, enquanto agora 12 estão sob controle dos presos.Foram feitos reféns mais de 300 funcionários, além de visitantes. Em Jaboticabal, um diretor da prisão teve 70% do corpo queimado e seu estado de saúde é considerado grave.155 ataquesFora dos presídios e cadeias, os ataques continuaram neste domingo, mas ganharam alvos novos: 39 ônibus e uma agência bancária em Taboão da Serra. Depois de 115 atentados contra policiais e suas instalações em várias cidades, ônibus foram incendiados na Grande São Paulo, Diadema, São José dos Campos, Campinas e São José do Rio Preto.Quatro ônibus foram incendiados em Campinas no final da noite deste domingo. A policia não tem informações sobre os incendiários, mas trabalha com a hipótese de ser mais uma ação do PCC. Os atacantes pararam os coletivos e exigiram que passageiros e condutores saíssem. Ninguém ficou ferido. Segundo a diretoria de comunicação da Associação das Empresas de Transportes, os coletivos voltarão a operar normalmente nesta segunda-feira, a partir das 4h30.Em São José do Rio Preto, o veículo foi queimado por volta das 21h40 no bairro Santo Antônio. Quando o ônibus percorria a Rua 35, dois homens subiram. Armados com pistolas e galões de gasolina, renderam motorista e cobrador, fizeram descer cerca de 20 pessoas e atearam fogo no veículo, fugindo em seguida. As chamas queimaram a rede elétrica, deixando dezenas de residências, numa área de quatro quadras, sem energia elétrica.O ataque à agência bancária foi por volta das 21 horas, na Rua do Tesouro, próximo ao Largo de Taboão, região central do município. Uma bomba incendiária foi jogada na frente do prédio. Não houve feridos.Em Rio Preto, a polícia foi mobilizada para proteger agências bancárias, shopping centers e outros prédios de uso público. Escutas telefônicas captadas pela Polícia Federal, Polícia Civil e PM anteciparam que ataques a esses prédios e a ônibus iriam acontecer a partir da zero desta segunda-feira. A seguir, a situação das penitenciárias e centros de detenção na noite deste domingo: Rebeliões em andamento Penitenciária II de Pirajuí (capacidade para 852 presos - população 1245) - 10 reféns Penitenciária de Lucélia (cap. 792 - pop. 1217) - 10 reféns Penitenciária I de Potim (cap. 768 - pop. 1057) - 8 reféns Penitenciária de Irapuru (cap. 768 - pop. 964) - 5 reféns CDP I Osasco (cap. 768 - pop. 1410) - 2 reféns Penitenciária Feminina de Campinas (cap. 540 - pop. 583) - Não há informações sobre reféns Penitenciária I de Hortolândia (cap. 750 - pop. 1077) - 5 reféns CDP PIII de Hortolândia (cap. 750 - pop. 1289) - 12 reféns Penitenciária II de Itapetininga (cap. 804 - pop. 1167) - Não há informações sobre reféns Penitenciária I de Mirandópolis (cap. 804 - pop. 1159) - 2 reféns Penitenciária II de Mirandópolis (cap. 804 - pop. 1176) - 12 reféns Penitenciária de Junqueirópolis (cap. 792 - pop. 1214) - 15 reféns CDP de São Bernardo do Campo (cap. 768 - pop. 1520) - Não há informações sobre reféns Penitenciária II de Franco da Rocha (cap. 852 - pop. 1211) - 7 reféns CDP II Osasco (cap. 768 - pop. 1194) - Não há reféns Penitenciária de Martinópolis (cap. 792 - pop. 1171) - 12 reféns Penitenciária II de Guarulhos (Adriano Marrey) (cap. 1200 - pop. 1830) - 4 reféns CDP I Belém (cap. 768 - pop. 1381) - Não há reféns Penitenciária II de Potim (cap. 768 - pop. 1054) - 4 reféns Penitenciária I de São Vicente (cap. 330 - pop. 469) - Não há reféns Penitenciária I de Pirajuí (cap. 850 - pop. 1116) - 10 reféns Penitenciária de Assis (cap. 750 - pop. 1064) - 13 reféns Penitenciária de Pacaembu (cap. 792 - pop. 1205) - Não há reféns CDP de Parelheiros (cap. 765 - pop. 1145) - 4 reféns Penitenciária Feminina da Capital (cap. 410 - pop. 677) - Não há informações sobre reféns Penitenciária Feminina Sant´Ana (cap. 1600 - pop. 1308) - Não há informações sobre reféns Penitenciária de Getulina (cap. 792 - pop. 1244) - 18 reféns Penitenciária de Marília (cap. 750 - pop. 1063) - 6 reféns Penitenciária de Álvaro de Carvalho (cap. 792 - pop. 1242) - Não há reféns CDP de Bauru (cap. 768 - pop. 1242) - 1 refém CDP de Piracicaba (cap. 512 - pop. 1053) - 1 refém CDP de Americana (cap. 576 - pop. 935) - 5 reféns CDP de Taubaté - Sem informações sobre reféns - Primeira rebelião encerrada às 14 horas. Motim foi retomado às 18h30 Penitenciária II de Hortolândia (cap. 804 - pop. 1215) - 1 refém Penitenciária de Casa Branca (cap. 852 - pop. 1419) - 2 reféns Penitenciária I de Tremembé (cap. 750 - pop. 1119) - 2 reféns CDP de Praia Grande (cap. 512 - pop. 1265) - 3 reféns CDP de São Vicente (cap. 768 - pop. 1465) - 3 reféns Penitenciária II de São Vicente (cap. 750 - pop. 1130) - 7 reféns Penitenciária I de Reginópolis (cap. 768 - pop. 1160) - 2 reféns Penitenciária II de Reginópolis (cap. 768 - pop. 1114) - 5 reféns CDP de Ribeirão Preto (cap. 768 - pop. 1077) - Não há reféns CDP de Franco da Rocha (cap. 864 - pop. 1138) - 8 reféns CDP I de Pinheiros (cap. 520 - pop. 731) - 3 reféns Penitenciária de Pracinha (cap. 520 - pop. 960) - 2 reféns CDP de SJRio Preto (cap. 760 - pop. 1113) - 4 reféns Cadeia Pública de São Carlos Cadeia Pública Ituverava Cadeia Pública de Itápolis Cadeia Pública de Jandira Cadeia Pública de Leme Cadeia Pública de Orlândia Cadeia Pública de Porto Ferreira Cadeia Pública Piracicaba Cadeia Pública Tambaú Cadeia Pública São Sebastião´ Cadeia Pública Jundiaí Rebeliões encerradas Penitenciária II de Itirapina (cap. 852 - pop. 1407) - 12 reféns - encerrada às 17h30 Penitenciária I de Franco da Rocha (cap. 852 - pop. 1344) - 2 reféns - encerrada às 16 horas CDP de Diadema (cap. 576 - pop. 511) - 11 reféns - encerrada às 16 horas CDP de São José dos Campos (cap. 512 - pop. 1182) - 2 reféns - encerrada às 14 horas CDP de Mogi das Cruzes (cap. 768 - pop. 889) - 6 reféns - encerrada às 14 horas Penitenciária de Araraquara (cap. 750 - pop. 1034) - 8 reféns - encerrada em 14/5 às 14h05 Penitenciária I de Avaré (cap. 520 - pop. 154) - início: 16h30 (12/5) - 13 reféns - encerrada em 13/5, às 13 horas Penitenciária de Iaras (cap. 792 - pop. 435) - início: 16h30 (12/5) - 12 reféns - encerrada em 13/5, às 14 horas Penitenciária de Ribeirão Preto (cap. 792 - pop. 1102) - 9 reféns - encerrada em 13/5, às 13h15 CDP de Suzano (cap. 768 - pop. 1175) - 12 reféns - encerrada em 14/5, às 10h30 Penitenciária I de Lavínia (cap. 768 - pop. 1142) - 1 refém - encerrada em 14/5, às 11h30 Penitenciária de Marabá Paulista (cap. 792 - pop. 1171) - 3 reféns - encerrada em 14/5, às 11 horas Penitenciária I de Guareí (cap. 768 - pop. 879) - 8 reféns - encerrada em 13/5, às 19 horas CDP de Campinas (cap. 768 - pop. 1078) - Não há informações sobre reféns - encerrada em 14/5, às 9h30 Penitenciária de Riolândia (cap. 792 - pop. 1059) - 8 reféns - encerrada em 14/5, às 12h30 Penitenciária de Presidente Prudente - (cap. 630 - pop. 773) - 6 reféns - encerrada em 13/5, às 18 horas Penitenciária II de Avaré (cap. 852 - pop. 1146) - 1 refém - encerrada em 13/5, às 15h20 Penitenciária I de Serra Azul (cap. 768 - pop. 1063) - 1 refém - encerrada em 13/5, às 18h50 Penitenciária de Flórida Paulista (cap. 768 - pop. 1142) - Não havia reféns - encerrada em 14/5, às 11 horas Penitenciária de Paraguaçu Paulista (cap. 768 - pop. 1075) - 3 reféns - encerrada em 14/5, às 13 horas Penitenciária III de Lavínia - (cap. 768 - pop. 949) - 3 reféns - encerrada em 14/5, às 13 horas Penitenciária II de Lavínia (cap. 768 - pop. 800) - 5 reféns - encerrada em 14/5, às 13h35 CDP de Santo André - 1 refém - encerrada às 16h20 CDP de Mauá - 1 refém - encerrada às 16 horas Cadeia Pública de Jaboticabal (cap. 52 - pop. 90) - encerrada por volta de 19 horasTexto atualizado à 01h45 de 15/05/06

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.