Rebeliões no domingo tiveram mais de 800 reféns

Dezesseis agentes penitenciários e cerca de 800 parentes e amigos de presos foram feitos reféns neste domingo, 23, em duas rebeliões no Estado. Presos da Penitenciária 1 de Potim, no Vale do Paraíba, se rebelaram por volta de 12h30, após uma tentativa frustrada de fuga. O motim acabou no início da noite. Foram feitos reféns 12 agentes penitenciários e 230 visitantes. O outro motim ocorreu em São Bernardo do Campo, no ABC. Em Potim, o clima era tenso à tarde, enquanto presos e a direção da prisão tentavam um acordo. O diretor-substituto, Fábio Brandão, e o diretor da Penitenciária de Tremembé, Angelo Bernardino Cabral, conduziram as negociações. A penitenciária, que tem capacidade para 768 presos, mas abriga cerca de 1.200, permaneceu cercada pela Força Tática da PM até as 19 horas. São Bernardo Uma tentativa de fuga também foi o motivo da rebelião No Centro de Detenção Provisória (CDP) de São Bernardo. Quatro agentes foram feitos reféns. Como era dia de visitas, cerca de 600 pessoas foram obrigadas a permanecer na prisão até as 18 horas, quando os presos negociaram com a Secretaria de Administração Penitenciária (SAP) o fim do motim. A rebelião começou quando seis detentos dominaram agentes e tentaram escapar com as roupas deles. Os seguranças que ficam nas muralhas perceberam e atiraram - dois presos ficaram feridos. Ainda não foi confirmado se houve fugas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.