Recarga de bilhete único sem reajuste só até quarta

Os paulistanos tem até quarta-feira, 29, para recarregar o bilhete único e garantir o uso dos transportes públicos sem o reajuste dos preços das passagens. O saldo acumulado até esta data garante o pagamento da atual tarifa de R$ 2 dos ônibus e R$ 2,10 no caso dos trens e Metrô. A partir de quinta-feira, 30, as passagens vão custar R$ 2,30. Cada bilhete único pode ter saldo máximo de R$ 200 acumulados e, a cada depósito, o limite é de R$ 100. O aumento decretado pela Prefeitura na tarifa dos ônibus municipais vai ser de 15%, passando de R$ 2 para R$ 2,30. Hoje o crédito máximo de R$ 200 pode comprar 100 passagens. Após o aumento, será o suficiente para 87 passagens. Ou seja, quem tiver esse valor antes do reajuste vai economizar R$ 30 ou 13 passagens. O Estado optou por um aumento de 9% para o Metrô e o trem, cujas tarifas vão subir de R$ 2,10 para R$ 2,30. A situação do Metrô é um pouco menos vantajosa. Atualmente, com R$ 200 o paulistano pode comprar 95 bilhetes. A partir do dia 30, vão ser 8 a menos. A economia é de R$ 20 para cada R$ 200 investidos.Confira os últimos reajustes01/07/1994 Tarifa era de R$ 0,5019/06/1995 R$ 0,65 (reajuste de 30%,contra inflação de 32,31%)13/06/1996 R$ 0,80 (reajuste de 23,1%, contra inflação de 20,97%)07/06/1997 R$ 0,90 (reajuste de 12,5%, contra inflação de 8,59%)24/01/1998 R$ 1,00 (reajuste de 11%, contra inflação de 2,35%)13/01/1999 R$ 1,25 (reajuste de 25%, contra deflação de -1,3%) 24/05/2001 R$ 1,40 (reajuste de 12%,contra inflação de 15,43%)12/01/2003 R$ 1,70 (reajuste de 21,43%, contra inflação de 18,41%)05/03/2005 R$ 2,00 (reajuste de 17,6%, contra inflação de 17,26%)25/11/2006 R$ 2,30 (reajuste de 15%, contra inflação de 4,68%)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.