Receita intensifica combate ao contrabando e pirataria no Rio

A Receita Federal está fortalecendo suas atividades nas alfândegas e exibiu nesta sexta-feira, 2, duas lanchas novas que adquiriu para o combate de crimes como contrabando e pirataria no Rio de Janeiro. O secretário da Receita Federal, Jorge Rachid, informou que há agentes americanos no Porto de Santos e a Receita Federal pretende colocar agentes brasileiros em Miami. "Há uma preocupação mundial na busca do comércio lícito", disse Rachid na entrevista coletiva sobre as lanchas. "Queremos dar agilidade ao comércio exterior, mas com segurança e controle, com combate ao contrabando, ao descaminho e à pirataria", afirmou. De acordo com ele, os trabalhos tem o objetivo de melhorar o ambiente de negócios para as empresas que atuam na legalidade. As duas embarcações são blindadas e custaram cerca de R$ 8 milhões. Mais seis lanchas novas atuarão no Região Norte, duas em São Paulo e uma no Paraná. No ano passado, em todo o Brasil, as apreensões de mercadorias na aduana somaram quase R$ 800 milhões, segundo Rachid. O secretário informou que "há possibilidade" de os novos equipamentos serão usados em esforço conjunto com a Força Nacional e as polícias federal e estaduais. "Trabalhamos de forma integrada, sabendo que nosso objetivo é o combate ao contrabando, ao descaminho e à pirataria", afirmou Rachid.

Agencia Estado,

02 Fevereiro 2007 | 17h06

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.