Recepcionista é morta por assaltantes no RJ

A recepcionista Alessandra dos Santos Silva, de 29 anos, foi assassinada com dois tiros na nuca na madrugada, em São Gonçalo, no Grande Rio. Ela foi perseguida por dois homens em um Clio. Eles simularam uma batida de trânsito no bairro Trindade. A moça foi morta quando saiu de seu carro, um Córdoba, que foi levado pelos criminosos. Alessandra teve jóias e R$ 1.000 roubados. O carro apareceu incendiado a cinco quilômetros do local do crime. Alessandra trabalhava na Academia Swimm, em Icaraí, na zona sul de Niterói, que costuma fechar às 23 horas. Ontem, por conta de uma palestra, Alessandra saiu depois da meia-noite. Ela seguia para a sua casa, no município de São Gonçalo. Segundo informações da polícia, a moça foi perseguida pelos criminosos e abordada na Rua Vicente de Lima Cleto, no bairro de Itaúna. Os policiais acreditam que tenha havido a batida porque o pára-choque do Clio ficou jogado no asfalto. O carro, também roubado, foi abandonado no local do crime.A princípio, a polícia trabalha com a hipótese de latrocínio (assalto seguido de morte), mas o delegado Germano Nogueira Filho disse que investiga também a possibilidade de a recepcionista ter sido executada. O Serviço Secreto da Polícia Militar suspeita que o traficante Tiaguinho do Jardim Catarina esteja envolvido no crime. Ele é acusado de dois homicídios. Nos dois casos, os carros foram roubados e incendiados com cadáveres dentro. No carro de Alessandra, a perícia não encontrou nenhum corpo. Alessandra era casada com o montador de móveis Wendel de Oliveira Lemos. Ele não quis comentar o crime. Somente na segunda-feira, ele, os funcionários da Swimm, amigos e parente da vítima serão ouvidos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.