Reconstituição do atropelamento de filho de Cissa será nesta madrugada

Simulação contará com participação do atropelador Rafael Bussamra, dos amigos dele e dos skatistas que acompanhavam Rafael Mascarenhas na última terça, 20

Pedro Dantas, de O Estado de S. Paulo

26 de julho de 2010 | 19h18

RIO - Uma reconstituição do atropelamento do estudante Rafael Mascarenhas, de 18, filho da atriz Cissa Guimarães e do saxofonista Raul Mascarenhas, foi marcada para a madrugada desta terça-feira, 27, confirmou a delegada titular do 15º DP, da Gávea, na zona sul do Rio de Janeiro, Bárbara Lomba Bueno.

 

A simulação contará com a participação do atropelador Rafael Bussamra, de 25 anos, dos amigos dele e dos skatistas que acompanhavam a vítima. O acidente ocorreu na madrugada de terça-feira, 20, no Túnel Zuzu Angel, na Gávea, na zona sul do Rio.

 

Bussamra prestou hoje na 15ª DP novo depoimento e Spencer Levy, seu advogad, acusou os policiais militares de impedir que o atropelador registrasse a ocorrência do acidente que matou estudante.

 

A polícia deve ter acesso nesta terça-feira ao laudo pericial que indicará a velocidade mínima do carro de Bussamra. Investigações não encontraram nos dois bares do Leblon onde o atropelador esteve com os registros de consumo de bebidas alcoólicas em nome deles.

 

Nesta segunda-feira a Corregedoria Interna da Polícia Militar pediu a prisão preventiva do cabo Marcelo Bigon e do sargento Marcelo Leal à Delegacia de Polícia Judiciária Militar. No sábado, o Tribunal de Justiça do Rio negou o pedido de prisão feito pela Polícia Judiciária Militar. Eles estão presos administrativamente no 23º Batalhão do Leblon.

 

A defesa do atropelador alega que Pms fizeram contato com o pai do rapaz e marcaram um encontro na Rua Pacheco Leão, nas proximidades de uma das sedes da TV Globo, onde exigiram a quantia de R$ 10 mil. O encontro foi captado pelas câmeras de segurança da emissora.

 

No dia seguinte, no Centro do Rio, o empresário conseguiu sacar apenas R$ 6 mil. Quando estava em uma agência bancária para pegar o restante do dinheiro, ele foi avisado pela mulher que a vítima do atropelamento tinha morrido e era filho da atriz Cissa Guimarães. Neste momento, de acordo com o advogado, o pai do atropelador disse aos PMs que não pagaria mais a propina.

 

(Colaborou Julia Baptista, da Central de Notícias)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.