Fabio Motta/Estadão
Fabio Motta/Estadão

AO VIVO

Acompanhe notícias do coronavírus em tempo real

Reconstrução do Museu Nacional começará apenas no próximo ano

UFRJ e Museu Nacional ainda não receberam R$ 10 milhões prometidos pelo MEC para recuperação emergencial do prédio

Marcio Dolzan  , O Estado de S.Paulo

10 de setembro de 2018 | 13h24

RIO  - A reconstrução do Museu Nacional, que foi consumido por um incêndio há oito dias, deverá iniciar apenas no próximo ano. O Ministério da Cultura (MEC) havia prometido liberar rapidamente R$10 milhões para recuperação emergencial do prédio histórico. Até a manhã desta segunda-feira, 10, os recursos para obras imediatas ainda não tinham sido transferidos para a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), à qual a instituição é vinculada.

Nesta semana, equipes técnicas do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) e da Unesco irão se reunir para começar a elaborar o projeto de reestruturação, mas até o fim do ano os trabalhos serão focados apenas na manutenção da estrutura que sobrou e no resgate do acervo que ficou sob os escombros.

"Este plano de reconstrução ainda tem várias questões técnicas a serem debatidas. É um prédio tombado pelo Iphan, então nada pode ser feito sem a concordância do instituto", ressalta Wagner Wilian Martins, diretor administrativo do Museu Nacional. "Há questões bastante delicadas, se a gente vai reconstruir o prédio como ele era, se a gente vai fazer alguma coisa diferente, se a gente vai utilizar materiais modernos..."

Reveja: como ficou o interior do Museu Nacional após o incêndio

Nesta segunda-feira, 10, terá início a instalação de tapumes no entorno do Museu Nacional, que fica na Quinta da Boa Vista, zona norte do Rio. O intenção é garantir o cercamento da área e impedir o acesso ao local de pessoas não autorizadas. Nos próximos dias, uma empresa será escolhida para fazer o escoramento do prédio e colocar uma cobertura provisória. A medida é necessária para que equipes de arqueólogos e outros profissionais comecem os trabalhos em busca de recuperação do acervo que está debaixo dos escombros.

Na terça, 11, técnicos do Iphan e do Ibram deverão se reunir para iniciar o planejamento de reconstrução do museu. Uma equipe da Unesco também deve chegar ao Rio para participar das discussões ainda nesta semana.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.