Recuperado, trecho de estrada dentro de parque torna-se atração ecológica

O trecho da rodovia SP-139 que liga o planalto de Guapiara ao litoral sul de São Paulo, cortando o Parque Estadual de Carlos Botelho, entre São Miguel Arcanjo e Sete Barras, na região de Sorocaba, era visto como uma ameaça ao meio ambiente, possibilitando o acesso de madeireiros e caçadores ao interior da reserva. Por isso, não recebia cuidados nem pavimentação - o que, por outro lado, prejudicava o desenvolvimento da região. A rodovia, em trecho acidentado de serra, sofria com a erosão. A solução encontrada pelo governo estadual foi transformar os 34 quilômetros numa estrada-parque. O decreto que oficializa o conceito de estradas turísticas e ambientais deve ser assinado nas próximas semanas pelo governador José Serra (PSDB). O governo investiu cerca de R$ 10 milhões na recuperação da rodovia. Com técnicas especiais de drenagem e compactação do solo, a estrada foi perenizada em terra, sem uso de asfalto ou pavimento. Uma nova técnica foi usada para estabilizar as encostas, com jateamento de sementes de gramíneas nativas. Além de ligar as regiões com segurança, a estrada virou rota de turismo ecológico. Há mirantes para observar a floresta tropical atlântica. Podem ser vistos animais como a anta, o bugio e o mono-carvoeiro, maior primata das Américas - por isso, o local é conhecido como Estrada das Macacas. O arquiteto Paulo César Fonseca, de 32 anos, costuma transpor a serra de jipe com amigos. No calor, o grupo se refresca no Rio Taquaral, que margeia a estrada. "Já vimos pegadas de onça-pintada", diz. O felino, assim como o cachorro-do-mato e a suçuarana, ameaçados de extinção, tem população expressiva vivendo na floresta. Fonseca observou que a quantidade da palmeira juçara, típica dessa mata e também ameaçada, está aumentando. Ele crê que o patrulhamento contínuo afugentou palmiteiros.O biólogo Ricardo Stella Reis considera o trajeto ideal para observadores de aves. Segundo ele, foram identificadas mais de 220 espécies na reserva. É um dos raros lugares onde se observa a jacutinga, ave de grande porte, fortemente ameaçada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.