Recuperados os castiçais roubados da Catedral do Rio

A polícia recuperou nesta quinta-feira os dois castiçais de prata que haviam sido furtados há uma semana da Catedral Metropolitana do Rio de Janeiro, no centro da cidade, e prendeu Anderson Batista Martins, de 25 anos, acusado do crime. De acordo com a Polícia Federal (PF), Martins confessou ter furtado as peças de 200 anos, usadas em procissões desde a época do Império. Uma ligação anônima para o celular do comandante do 14.º Batalhão da PM (Bangu), coronel Romão Villaça, ajudou a polícia a solucionar o caso.Martins foi detido em sua casa, em Realengo, na zona oeste, e depois levado para a sede da PF, na Praça Mauá, no centro, onde prestava depoimento até o início da noite. Ele foi reconhecido por funcionários da catedral como autor do crime.Na quarta-feira passada, um homem vestido como sacerdote apresentou-se como "Diácono Marcos", declarou-se ligado ao Seminário São José e disse que tinha autorização para levar os tocheiros para manutenção. Enganou todos os funcionários, que só suspeitaram do que ocorrera no dia seguinte.Os castiçais foram encontradas numa casa em Campo Grande, a partir de orientação do acusado. No local, a polícia apreendeu outras peças religiosas e prendeu duas pessoas, Mário Luiz Câmara e Diamantina Viana Pereira, que seria proprietária do imóvel.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.