Recurso de inglesas condenadas no Rio será julgado nesta quinta

Na quarta, elas foram condenadas a 1 ano e 5 meses de prisão, mas pena foi convertida à prestação de serviço

Solange Spigliatti, Central de Notícias,

20 Agosto 2009 | 12h54

O recurso contra a condenação das turistas inglesas Shanti Andrews e Rebecca Turner, ambas de 23 anos, deve ser julgado nesta quinta-feira, 20, pela 5ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. O julgamento está marcado para o começo da tarde. Na quarta, elas foram condenadas a um ano e cinco meses de prisão pelos crimes de falsidade ideológica, falsa comunicação de crime e tentativa de estelionato. A pena, no entanto, foi convertida para a prestação de serviços comunitários em duas instituições, ainda não escolhidas.

 

As turistas responderam ao processo em liberdade, em virtude de liminar concedida no último dia 31, pelo Tribunal de Justiça do Rio. O mérito do habeas corpus será julgado nesta quinta, pelo relator, o desembargador Geraldo Prado.

 

O advogado Eduardo Tomini, que atua na defesa das britânicas, disse que não foi surpreendido pela condenação. "Mas esperava uma decisão mais benéfica", afirmou. A estratégia da defesa foi fazer as inglesas confessarem a tentativa do golpe, com a intenção de terem a pena reduzida. Na segunda-feira, dia da audiência, Shanti e Rebecca contaram que tiveram um laptop furtado em 13 de julho, mas que incluíram outros objetos na queixa à polícia para receber a indenização do seguro da bagagem.

 

Elas contaram ainda que disseram aos policiais que o furto havia ocorrido dia 25, na véspera da ida à delegacia, para não levantarem a suspeita da seguradora. Para o advogado Lucas Martins Moreira, que também as defende, Shanti e Rebecca receberam a sentença "com alívio". "Elas tinham muito medo de voltar para a prisão".

 

Formadas em Direito e com 23 anos de idade, Rebecca e Shanti foram presas no dia 26 de julho, ao registrarem a ocorrência de um falso furto na Delegacia de Atendimento ao Turista (Deat). O objetivo era obter vantagem com o golpe do seguro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.