Redução do pedágio na Castelo Branco será definido na terça

O preço do pedágio nas marginais da Castelo Branco poderá ser reduzido em até 50% para quem trafega com freqüência pela rodovia. A proposta está sendo discutida pela Agência Reguladora de Transportes do Estado de São Paulo (Artesp), a ViaOeste e a Associação Acesso Livre Já, que representa os moradores da região de Barueri. O valor do desconto no pedágio e a forma de aplicação serão definidos pelo grupo na terça-feira. Segundo o governador paulista Geraldo Alckmin, a tarifa vai ser reduzida proporcionalmente ao uso da rodovia. ?Quem utiliza todo dia vai ter um desconto de quase 50% e se beneficiará do desconto gradual", disse. Ele afirmou que a tarifa de R$ 3,50 do pedágio da marginal da Castelo não foi reajustada e sua redução gradual faz parte da adaptação do sistema, que custou R$ 150 milhões e "é pouco utilizado". "O desconto gradual não vai contemplar 100% das pessoas, mas beneficia a população de Barueri, Osasco e Carapicuiba. Vai ajudar de forma indireta quem não paga, pois vai desafogar a Castelo", disse Alckmin.O governador garantiu que a medida "não é uma questão eleitoral". "O governo não pára", disse. "São Paulo fez programa de concessão das estradas por 20 anos. A concessionária faz manutenção das rodovias e o dinheiro recolhido nos pedágios em três mil quilômetros concessionados mantém os 30 mil que não têm pedágio. É o ônus da concessão", afirmou Alckmin.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.