Reeleger presidente Lula seria "um salto no escuro", diz Virgílio

O líder do PSDB no Senado, senador Arthur Virgílio (AM), nesta terça-feira, 19, ao discursar da tribuna, afirmou três vezes que reeleger o presidente Luiz Inácio Lula da Silva seria "um salto no escuro"."Não diga ao Brasil que não o alertamos, com toda a antecedência. Reeleger Lula seria envelhecer o novo mandato logo no seu início. O desfecho desse novo mandato seria imprevisível. Ninguém pode avalizar a imoralidade administrativa, a chantagem, o suborno", declarou Virgílio.Em referência à possibilidade de Lula já iniciar um eventual segundo mandato sob uma enxurrada de denúncias, Virgílio disse que "está no horizonte uma crise institucional."Outro tucano, o senador Sérgio Guerra (PE), coordenador da campanha do candidato presidencial da coligação PSDB-PFL, Geraldo Alckmin, disse que o governo fará "manobras de despistamento" para ocultar a verdade dos escândalos atuais. Segundo Guerra, a oposição já acreditava que a próxima eleição presidencial será decidida em um segundo turno e agora está ainda mais segura disso. "Temos absoluta certeza de que a indignação vai levar esse governo a uma situação defensiva da qual ele não vai conseguir sair."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.