Reféns são libertados em Guaianazes

Depois de sete horas de negociação, os bandidos que invadiram uma escola de futebol society em Guaianazes, no extremo leste da capital paulista, entregaram-se à polícia. Por volta das 4 horas da manhã, dois homens tentaram entrar no local, que também funciona como bar e casa de forró durante a noite.Porém, o estabelecimento já estava sendo fechado e o proprietário Walmir José dos Santos deixava o local. Os homens insistiram em entrar e, como o dono se negou a reabrir o bar, eles invadiram o local, agrediram o proprietário a coronhadas e facadas, que atingiram superficialmente o tórax. No bar, ainda havia sete pessoas. Durante a ação, duas conseguiram escapar e chamar a polícia. Quando os policiais chegaram, os homens que estavam armados de pistolas semi-automáticas atiraram contra o carro da PM. Os policiais então cercaram o local e acionaram o Grupo de Ações Táticas e Especiais da PM (GATE).Após três horas de negociação, o dono do bar foi libertado e encaminhado para o Pronto-Socorro de Guaianazes. Por volta do meio dia, os bandidos libertaram os outros reféns e se entregaram. José Roberto Nogueira, de 31 anos, fugitivo da Penitenciária de Marília, e João Batista da Silva, de 32 anos, fugitivo da Casa de Detenção foram detidos e encaminhados para o 44º Distrito Policia, onde o caso será registrado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.