Reprodução YouTube Mãe Stella de Oxóssi
Reprodução YouTube Mãe Stella de Oxóssi

Referência do candomblé, Mãe Stella de Oxóssi morre aos 93 anos

Ialorixá estava internada em hospital de Santo Antônio de Jesus, a 180 km de Salvador, desde o dia 14 de dezembro

Redação, O Estado de S.Paulo

27 Dezembro 2018 | 21h31

SÃO PAULO - Uma das mais importantes representantes do candomblé no Brasil, a ialorixá Mãe Stella de Oxóssi morreu aos 93 anos nesta quinta-feira, 27, em Santo Antônio de Jesus, no Recôncavo Baiano. Nas redes sociais, políticos e artistas lamentaram o falecimento da líder religiosa.

Mãe Stella de Oxóssi havia sido internada de emergência no último dia 14, no Hospital Incar, a cerca de 180 quilômetros de Salvador, com quadro de infecção urinária e insuficiência renal. A morte foi constatada nesta tarde, segundo comunicado da unidade. 

"É com grande pesar que informamos que a paciente Maria Stella de Azevedo Santos, de 93 anos, devido a sepse de foco urinário, bem como insuficiência renal crônica associada a hipertensão arterial sistêmica, veio hoje a óbito às 16 horas", diz a nota de falecimento. 

Nascida capital da Bahia, Mãe Stella de Oxóssi comandou o terreiro Ilê Axé Opô Afonjá, tombado em 2000 pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Antes, se formou enfermeira sanitarista, profissão que exerceu por mais de 30 anos, estudou francês, piano e ioruba.

Órfã aos 6 anos, Stella foi criada por uma tia e na religião católica. Foi batizada, crismada e fez primeira comunhão. Aos 11 anos, no entanto, a mãe de criação levou-a a um terreiro e, dois anos depois, foi iniciada na "religião dos orixás", como preferia chamar o candomblé. 

Em 2001, Mãe Stella de Oxóssi foi vencedora do Prêmio Multicultural Estadão. Em 2013, foi eleita e se tornou a titular da cadeira número 33 da Academia de Letras da Bahia - a primeira sacerdotisa de religião de matriz africana a ocupar o cargo. A ialorixá chegou a criar um canal no Youtube para divulgar a religião.

Luto.

No Twitter, o governador da Bahia, Rui Costa (PT), lamentou a morte de Mãe Stella de Oxóssi. "Referência de respeito e sabedoria, a yalorixá sempre nos orgulhou pela atuação firme contra a intolerância religiosa e o racismo", escreveu.

O prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), também prestou homenagem. "Uma Ialorixá querida por todos e que faz parte da cultura, da história e das tradições de nossa terra. Meus sentimentos à família e toda a minha gratidão pelo legado que Mãe Stella deixa para nós", postou.

O cantor Gilberto Gil e o ator Lázaro Ramos fizeram publicações no Instagram. "Descanse em paz e obrigado pelas bênçãos Mãe Stela", escreveu o ator.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.