Reforma de Seminário da Luz pode custar R$ 1,5 mi

Chamado para acompanhar a negociação sobre a restauração do antigo prédio do Seminário Episcopal de São Paulo, na Luz (região central), o arquiteto Carlos Faggin sugere a contratação de um empréstimo para reformar as fachadas e a cobertura do imóvel. Em uma estimativa preliminar, ainda sem projeto, ele fala em R$ 1,5 milhão para essa obra.Construído há 153 anos, o seminário foi descaracterizado após quase um século de uso comercial, como revelou o Estado ontem. A reportagem teve acesso a um contrato de arrendamento de 1922. Hoje, lojistas de vestidos de noivas ocupam o local - alguns dizem pagar R$ 3 mil por mês à Mitra Arquidiocesana de São Paulo."Eu sugeri que os recursos fossem buscados no Programa Monumenta", disse ontem Faggin, professor de História da Arquitetura da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (FAU-USP) e integrante do Conselho de Defesa do Patrimônio, Histórico, Artístico, Arqueológico e Turístico do Estado de São Paulo (Condephaat). O programa, tocado pelo Ministério da Cultura, oferece financiamento a juro zero para restauração de fachadas e coberturas de propriedades privadas. O interior só é financiado se o dono tiver renda de até três salários mínimos.USOFaggin defende que o restauro mantenha o uso comercial do local. Procurada novamente ontem, a Arquidiocese de São Paulo não se pronunciou sobre o caso. A arquidiocese tem até o dia 11 para atender às solicitações municipais. Caso não o faça, a Subprefeitura da Sé deverá tomar as "providências cabíveis", segundo a Prefeitura.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.