Reforma também tem hora

Pense bem antes de fechar um financiamento para comprar materiais de construção ou reformar a casa nova. De acordo com o vice-presidente da Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac), Miguel José Ribeiro de Oliveira, antes de qualquer decisão, o proprietário deve avaliar com a família se realmente é necessário fazer as obras neste momento. ''Apesar das taxas baixas de juros, vivemos um período de incertezas em função da crise financeira mundial. Nesse sentido, pode não valer a pena, atualmente, comprometer a renda com esse tipo de prestação'', declara Oliveira. Segundo ele, as mesmas linhas de crédito estarão disponíveis no segundo semestre deste ano, quando imagina que a situação econômica do País estará melhor para quem tem a intenção de reformar a casa ou fazer ampliações. ''Se a pessoa realmente estiver disposta a tocar uma reforma agora, é importante conversar no trabalho para ter certeza de que o seu emprego está garantido'', diz Oliveira.O crédito é indicado para reformas que requerem urgência. ''Pequenas obras servem para evitar futuros prejuízos'', alerta o vice-presidente da Anefac. Quem pretende vender o imóvel também pode usar a linha de crédito para valorizar o bem. Essa reforma, aliás, é uma boa estratégia para as famílias que vão colocar a casa à venda, uma vez que aumenta o valor do imóvel e contribui para acelerar o processo de venda.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.