Região de Campinas fará combate conjunto à dengue

Cidades da região de Campinas irão desenvolver ações simultâneas de combate à dengue, para tentar conter o avanço da doença. A Campanha de Eliminação dos Ovos do Mosquito da Dengue, organizada pela Direção Regional de Saúde (DIR) 12, foi divulgada hoje em Campinas. Envolverá 25 dos 42 municípios que integram a DIR 12 e terá início amanhã. Até o próximo dia 2, as cidades incluídas no projeto promoverão atividades como a operação cata-bagulho, limpeza de córregos, de terrenos e ações educativas junto à população. No bairro Dic 1, na periferia de Campinas, os estudantes da 1ª à 6ª série do ensino fundamental irão participar de um concurso de paródia musical sobre a dengue. A música escolhida será usada em um carro de som que percorrerá as ruas do bairro, alertando os moradores sobre a necessidade de evitar a proliferação da doença. Segundo a coordenadora da Vigilância Sanitária de Campinas, Brigina Kemp, o objetivo da campanha é reduzir os níveis de infestação na região. Campinas é atualmente a terceira cidade com maior número de casos de dengue em São Paulo, em números absolutos. Está atrás de Santos e São Vicente."É preciso atacar o problema em várias frentes", disse Brigina. Segundo ela, a população deve ser esclarecida de que é necessário eliminar ou inviabilizar os criadouros, para combater a dengue. No caso de latas velhas, vasos de plantas e entulhos, o criadouro deve ser eliminado. Quando não for possível acabar com ele, é preciso inviabilizá-lo. De acordo com Brigina, vários fatores contribuem para deflagrar uma epidemia. Em Campinas, até hoje, foram confirmados 300 casos de dengue, sendo dois hemorrágicos, sem vítima fatal. Dezenove cidades abrangidas pela DIR 12 têm moradores infectados, somando 455 ocorrências. Piracicaba A DIR 15, de Piracicaba, divulgou o mais recente balanço de dengue na região. São 110 casos espalhados em nove das 25 cidades que compõem a Direção Regional. O município com maior incidência é Rio Claro, onde foram confirmados 33 casos, 24 autóctones. Pirassununga tem 23 casos, seguida de Limeira (19 doentes), Cordeirópolis (13), Piracicaba (11) e Araras (8). Ipeúna, Leme e Santa Gertrudes têm um doente cada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.