Reprodução
Reprodução

Região Serrana do Rio registra duas mortes por causa das chuvas

Situação em Nova Friburgo e Teresópolis é classificada como caótica pelas autoridades locais; ruas estão inundadas, falta energia elétrica e número de mortos pode chegar a 12

estadão.com.br,

12 de janeiro de 2011 | 08h15

RIO - As intensas chuvas que atingiram a Região Serrana do Rio de Janeiro desde a noite de terça-feira, 11, mataram pelo menos duas pessoas em Nova Friburgo. Entre as vítimas está uma criança que morreu após o desabamento de um prédio de dois andares na tarde de ontem. Duas pessoas foram socorridas com vida do local. Não há informações sobre o estado de saúde delas.

 

Estimativas iniciais apontam que o número de mortos pode chegar a 12, e a situação em Nova Friburgo e Teresópolis, que estavam sem luz até o início da manhã, era classificada como caótica pelas autoridades locais. As ruas de Nova Friburgo estão inundadas.

 

Em entrevista à rádio CBN, o coordenador da Defesa Civil da cidade, coronel Roberto Robadey, disse que o volume de chuvas chegou a 260 mm em 24 horas - em janeiro de 2010, o volume foi de 180 mm. "Quem tiver passado a noite em lugar seguro e estiver isolado não deve sair", pediu.

 

O acesso à Região Serrana está dificultado por várias quedas de barreira na BR-116, que liga o Rio a Teresópolis, nos dois sentidos. Segundo o Corpo de Bombeiros, foram registrados cerca de 80 chamados na Região Serrana, sendo a maioria por deslizamentos de terra e inundações. A corporação informou que ainda contabiliza o número de feridos na cidade.

 

(Com Priscila Trindade, da Central de Notícias)

Mais conteúdo sobre:
chuvasRioNova Friburgo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.