Regiões metropolitanas dão o tom na Urbis

A abertura da 3.ª Feira e Congresso Internacional das Cidades (Urbis), amanhã, vai ter como foco o desenvolvimento dos municípios das regiões metropolitanas e sua contribuição para o crescimento do País. O evento, que integra a programação oficial da 11.ª Conferência das Nações Unidas para o Comércio e o Desenvolvimento (Unctad), será realizado nos pavilhões azul e branco do Expo Center Norte. Está confirmada a presença de 128 estrangeiros, vindos de 30 países, e de representantes de 39 cidades do exterior, como Paris, Pequim, Buenos Aires, Bangcoc e Calcutá. A diretora executiva do Programa das Nações Unidas para Assentamentos Humanos (UN-Habitat), Anna Tibaijuka, vai participar. Além dela, a conselheira regional para Moradia Urbana e Serviço Municipal do Banco Mundial, Mila Freire, vai falar sobre globalização, desenvolvimento nacional e o papel das regiões metropolitanas. A participação de prefeitos de municípios brasileiros, como Salvador, Belo Horizonte e Maceió, eleva as discussões ao âmbito nacional.AUrbis foi desenvolvida a partir da realidade de outras grandes cidades e da busca de formar convênios entre vizinhos para solucionar problemas comuns. ?Como vamos tratar da despoluição do RioTietê, por exemplo, sem haver a cooperação entre as demais cidades por onde ele passa??, questionou o secretário municipal de Relações Internacionais, Kjeld Jakobsen. Durante o congresso estão programadas conferências, seminários e atividades autogestionadas. A vice-presidente do Comitê Permanente do Congresso do Povo do Município de Pequim, Fan Yuanmou, e o prefeito de Calcutá, Subrata Mookerjee, participarão da mesa sobre Megacidades e Desenvolvimento Regional.A apresentação sobre Requalificação dos Centros Urbanos conta com a diretora do Pavilhão L?Arsenal, Dominique Alba, representando a prefeitura de Paris, e o representante da prefeitura de Boston, Álvaro Lima. ?Como resultado desses debates, uma série de resoluções pode ser aprovada e incorporada ao resultado da Unctad?, disse o porta-voz da 11.ª Unctad, Awni Behnam.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.