Reino Unido apresenta suspeito de matar brasileiro em hotel

Roderick George Mc Donald, de 51 anos,preso na cidade inglesa de Brighton foi indiciado pela polícia de Londres, a Scotland Yard, pelo assassinato do brasileiro Acioli Pariz Junior. Ele seria ouvido preliminarmente pela corte de magistrados de Westminster, em Londres, mas detalhes do caso continuam em sigilo. A Scotland Yard tem tratado o assunto com cautela, evitando passar detalhes ou mesmo a motivação dos assassinatos. Entretanto, o investigador responsável por esclarecer a morte de Acioli Pariz Júnior disse que o brasileiro deve ter "sofrido terrivelmente" nas mãos de seu assassino. "Este foi um assassinato extremamente violento, e Acioli deve ter sofrido terrivelmente nas mãos de seu assassino", disse o investigador, em Londres. Ao saber da prisão, a mãe de Acioli, Benildes Altoé, disse que estava "feliz". "Espero que a polícia esteja no caminho certo para encontrar o culpado, e assim liberar o corpo", afirmou. "A única coisa que quero é o corpo do meu filho. A Justiça, Deus faz." Pistas O corpo de Acioli foi encontrado às 12h12 da quarta-feira, 14. Na tarde do dia anterior, testemunhas dizem ter visto o brasileiro nos arredores da estação de ônibus de Victoria, no centro da capital britânica. Perto dali, porta-vozes do hotel Westminster House, onde o corpo foi encontrado espancado e esfaqueado, foram evasivos e evitaram fazer comentários à imprensa. O hotel não tem câmeras de vídeo, e a polícia teve de usar equipamentos instalados nas ruas para chegar ao suspeito - agora acusado - de Brighton. Acioli Pariz, 29, de Jaguaré, no Espírito Santo, morava no bairro de Camden, no norte de Londres. Ele estava na Europa desde 2005 e esperava obter cidadania italiana em breve, segundo familiares no Brasil. A mãe, Benildes, afirmou: "Ele amava essa terra. Era a segunda terra dele." "Ele achava que estava seguro, que aí era maravilhoso, que era tudo. Mas a violência está em toda parte, não é?" Matéria alterada às 10h27 para acréscimo de informações.

Agencia Estado,

22 Fevereiro 2007 | 06h12

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.