Reino Unido vai repatriar lixo trazido ao Brasil

A Agência Nacional de Meio Ambiente do Reino Unido informou que o país tem disposição em repatriar os contêineres com mais de 1.400 toneladas de lixo doméstico que foram trazidos ilegalmente aos Portos de Santos (SP), Rio Grande (RS) e à Alfândega de Caxias do Sul (RS). O órgão admitiu que vários contêineres com resíduos foram exportados para o Brasil, cujo Ministério Público Federal (MPF) já ordenou a devolução da carga. De acordo com o MPF, o material deveria ser de polímeros de etileno utilizados como isolante térmico na fabricação de plástico. No entanto, é de lixo comum. A agência ambiental britânica informou que há planos de trazer o lixo de volta. A transferência, porém, pode durar semanas. Os responsáveis pela carga serão processados, informou o órgão. Anteontem, em entrevista ao programa Newshour, da BBC, a chefe do Setor de Administração de Resíduos, Liz Parks, já havia dito que os envolvidos podem ser punidos com multa e até prisão. O Reino Unido abriu uma investigação para apurar como o lixo - como seringas, preservativos e fraldas - chegou ao Brasil. "O Reino Unido é totalmente contra o comércio ilegal de qualquer tipo e decidiu ser líder mundial no combate ao comércio ilegal de resíduos, a fim de proteger o meio ambiente e a saúde humana", destacou um porta-voz do órgão. Se a agência ambiental detecta ou é informada da exportação ilegal de lixo, trabalha com as autoridades competentes para resolver o problema, acrescentou o funcionário.

Efe, Londres, O Estadao de S.Paulo

20 Julho 2009 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.