Rejeitos vazam de mina da Vale e atingem três córregos em MG

Secretaria de Meio Ambiente vai apurar os danos ambientais provocados pelo vazamento

Leonardo Augusto, Especial para O Estado

15 Março 2017 | 18h27

BELO HORIZONTE - Três córregos que cortam os municípios de Congonhas, Ouro Preto e Itabirito, na região central de Minas Gerais, foram atingidos por rejeitos de minério de ferro que vazaram de duto de mina da Vale. Os córregos atingidos foram o Prata, das Almas e Mata Porcos, todos utilizados no abastecimento de água a moradores da região. A mina fica em Congonhas, a 98 quilômetros de Belo Horizonte.

A Secretaria de Estado do Meio Ambiente enviou equipe para a região com o objetivo de apurar os danos ambientais provocados até o momento pelo vazamento. A descarga de rejeitos da Vale foi identificada no domingo, 10. O reparo no duto começou a ser feito pela empresa na segunda, 11.

Apesar da poluição dos córregos por rejeitos de minério de ferro, a Secretaria de Estado de Meio Ambiente informou, a partir de dados da Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa), que não foi necessário interromper o abastecimento de água na região.

Em nota, a Vale afirmou que a empresa "identificou o rompimento de um duto nesta segunda-feira, 13, na mina de Fábrica, em Ouro Preto. A empresa informa que o vazamento já foi contido, que os esclarecimentos aos órgãos ambientais foram feitos e que está apurando as causas da ocorrência".

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.