Relações Públicas da Polícia Militar do Rio é exonerado

Major tentou minimizar participação de PMs que não socorreram coordenador do AfroReggae após assalto

Clarissa Thomé, O Estado de S.Paulo

23 de outubro de 2009 | 11h08

O chefe do setor de Relações Públicas da Polícia Militar, major Oderlei Santos Alves de Sousa, foi exonerado do cargo nesta sexta-feira, 23, por decisão do governador Sérgio Cabral (PMDB). Na manhã de quinta, o major havia minimizado a participação de PMs que não socorreram o coordenador do AfroReggae, Evandro João da Silva, assassinado na madrugada de domingo após um assalto, e ainda roubaram os pertences dele, que os ladrões haviam levado.

 

Veja também:

link'A perda de um guerreiro como Evandro não nos desanimará'

linkPMs do caso cumprem prisão administrativa

linkPolícia do Rio admite erro na morte de coordenador

linkPM faz operações em favelas do Rio e homem é baleado

linkMais quatro corpossão encontrados em morro da zona oeste 

mais imagens Notícias de uma guerra não tão particular

 

O porta-voz da PM havia dito que o capitão Denis Leonard Nogueira Bizarro e o cabo Marcos de Oliveira Salles não podiam "ser chamados de criminosos" e se referiu ao episódio como "desvio de conduta". O governador disse nesta manhã que o major se comportou como advogado dos policiais e que este não era o seu papel. Imagens de câmeras do local do crime mostram que os policiais não prestaram socorro à vítima ao vê-la estirada no chão, segundos depois de levar um tiro de assaltantes.

 

As imagens também mostram os policiais abordando os criminosos e depois carregando objetos pessoais da vítima. Os nomes dos policiais militares não foram divulgados. Evandro deixava uma discoteca no centro do Rio, quando foi assaltado por volta da 1h e reagiu, levando um tiro. O assalto também foi registrado por câmeras.

 

O coordenador-executivo do AfroReggae, José Junior, disse que ficou revoltado com as imagens que mostram os policiais militares sem prestar socorro ao coordenador da ONG. "Nosso primeiro choque foi em relação à indiferença dos policiais com o Evandro. Eles passam direto. Não prestam nenhum socorro".

 

Atualizado às 11h23 para acréscimo de informações

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.