Relator da ONU visita Casa de Detenção em SP

Arroz, nugget de frango e batata palha. Esse era o cardápio do almoço desta sexta-feira, na Casa de Detenção, servido aos presos e vistoriado pelo relator especial da Organização das Nações Unidas (ONU) para o Direito à Alimentação Jean Ziegler.Em visita ao Brasil, Ziegler notou não só a comida da Detenção, que considerou ´suficiente". Impressionado com a baixa média de idade dos detentos - 24 anos -, disse que o País está sacrificando parte de sua juventude em cadeias onde não há ressocialização, só repressão.Também se surpreendeu com a média de período de prisão - 7 anos - e com o profissionalismo dos agentes penitenciários. "Estou impressionado pela qualidade humana dos funcionários e de como arriscam a vida por um salário baixo."Para ele, não há recuperação de presos porque "a Justiça aqui condena e abandona sem trabalho ou programas de ressocialização". Chamou sua atenção a cor dos presos. "A cor preta é dominante, o que mostra que o racismo se traduz também nas cadeias."Além de São Paulo, Ziegler visitou Rio, Bahia, Pernambuco e Brasília para estudar a situação alimentar no País. Professor de sociologia na Universidade de Paris - Sorbonne - e na de Genebra, onde montou um laboratório para estudar o Terceiro Mundo, ele tem, como relator da ONU, responsabilidade de obter e divulgar informações sobre o direito à alimentação nos países.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.