Relatório da CPI das Milícias será entregue a novo procurador

Cláudio Lopes é o mais bem cotado entre os três indicados para o cargo; escolhido assume em janeiro

Vitor Abdala , Agência Brasil

18 de dezembro de 2008 | 10h02

O presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) das Milícias da Assembléia Legislativa do Rio (Alerj), Marcelo Freixo (P-SOL), afirmou nesta quarta, 17, que entregará o relatório final da CPI diretamente ao futuro procurador-geral de Justiça do Rio, que assume em janeiro. Como o novo chefe do Ministério Público estadual ainda não foi escolhido pelo governador Sergio Cabral, o relatório, por enquanto, ficará com Freixo. Cabral terá que escolher o novo procurador-geral de uma lista de três candidatos mais votados pelo colégio eleitoral de promotores do Rio de Janeiro, até a próxima terça-feira, 23. O mais cotado para assumir é Cláudio Lopes, o mais votado dos três, e com quem Marcelo Freixo já conversou, segundo informou. O relatório final da CPI das Milícias foi aprovado nesta terça, 16, pela Alerj e entregue hoje à Câmara dos Deputados e ao secretário nacional de Segurança Pública, Ricardo Balestreri. O documento denuncia o envolvimento de mais de 200 pessoas com grupos paramilitares, conhecidos como milicianos, entre elas vereadores do Rio de Janeiro.

Tudo o que sabemos sobre:
milíciasRio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.