Religioso é denunciado por 3 estupros no Rio

Segundo Ministério Público, ele atuava na Ilha do Governador

Solange Spigliatti, estadão.com.br

29 Agosto 2011 | 09h20

SÃO PAULO - O pregador da Assembleia de Deus, na Ilha do Governador, no Rio, Waldney Ferreira da Ressurreição, foi denunciado pelo Ministério Público três vezes por prática de estupro e roubo e teve sua prisão preventiva requerida.

 

Em julho do ano passado, o pregador entrou na casa de uma mulher, no bairro da Freguesia, na Ilha do Governador, dirigiu-se ao quarto onde a vítima dormia em companhia de uma amiga e exigiu dinheiro. Como as vítimas não tinham o dinheiro, Waldney ameaçou de morte com uma faca uma das mulheres e a obrigou a ter relações sexuais com ele.

Nas outras duas ações, o acusado foi denunciado por prática dos mesmos crimes contra outras duas vítimas, que residiam nos bairros de Bancários e Tauá.

Segundo as denúncias, o pregador também é acusado de cometer estupros na Ilha do Governador, desde o ano de 2002, mas com interrupções entre 2003 e 2005, quando o acusado estava cumprindo pena, e entre 2008 e 2009, quando residia com uma mulher em Itaboraí. O promotor de Justiça Sauvei Lai pede o comparecimento de outras vítimas à 37ª DP, para oferecimento de outras denúncias contra Waldney.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.