Repercussão

DESTROÇOS - A queda do voo 447 da Air France foi destaque na versão online do The New York Times nos dois últimos dias. Ontem, a cobertura esteve concentrada na busca aos vestígios do avião no Oceano Atlântico. O jornal americano informava que a Marinha dos Estados Unidos havia enviado um avião de vigilância marítima P-3C Orion para auxiliar nos trabalhos. O site também apresentava o perfil de algumas das vítimas - "dançarinas, médicos, engenheiros e executivos" -, além do tetraneto de dom Pedro 2.º, Pedro Luiz de Orleans e Bragança. CAUSAS - A versão online do jornal francês Le Monde dava destaque para as "causas ainda desconhecidas" da queda do avião da Air France. O site também apresentava declarações do presidente americano, Barack Obama, e explicava como funciona o serviço de ajuda psicológica disponibilizado pela companhia aérea aos parentes das vítimas, no Aeroporto Charles de Gaulle, em Paris. "O fato de todos terem familiares desaparecidos no mesmo acidente criará um laço entre eles", disse ao jornal francês Didier Cremniter, responsável pela unidade de ajuda psicológica da Air France. TERRORISMO - A versão online do jornal francês Le Figaro dedicou as oito primeiras reportagens de seu portal ao acidente aéreo com o avião da Air France. À tarde, o site chegou a destacar uma entrevista concedida por um piloto da Air France que não quis se identificar. Ele dizia que terroristas interessados em atacar um avião francês encontrariam no aeroporto do Rio de Janeiro um "elo frágil" na segurança aeroportuária internacional. À noite, a entrevista foi deslocada para uma página secundária que discutia outras causas do acidente, como mau tempo e problemas técnicos. TRAUMA - O site da rede britânica BBC lembrou o desastre aéreo de julho de 2007, quando um avião da TAM caiu poucos metros adiante da pista de pouso do Aeroporto de Congonhas, matando 199 pessoas. A reportagem, escrita por um repórter da rede britânica em São Paulo, diz que o acidente de segunda-feira, com o voo da Air France, "sem dúvida, aumentou o nível de apreensão com as viagens aéreas" no Brasil. O site também traz a opinião de especialistas sobre a possibilidade de uma tempestade interferir num voo comercial como o da Air France. VÍTIMA ARGENTINA - O jornal argentino El Clarín destacou em sua versão online a hipótese de mau tempo como causa do acidente aéreo com o voo 447. O portal também contou a história de Clara Mar Amado, comissária de bordo argentina que está entre as vítimas do desastre. Além dela, outro argentino, Pablo Dreyfus, também teria morrido no mesmo voo. Na versão impressa do jornal, que circulou ontem, o Clarín dizia que pedaços do avião da Air France tinham sido encontrados no Senegal e que a tripulação de um voo da TAM teria avistado "luzes laranjas" no local da queda.

, O Estadao de S.Paulo

03 de junho de 2009 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.