Reprodução
Reprodução

Repórter do tempo do JN é alvo de ataques racistas na internet

Usuários escreveram posts pejorativos sobre a cor da pele de Maria Júlia Coutinho; equipe do telejornal fez vídeo em apoio à jornalista

Paula Felix, O Estado de S. Paulo

03 de julho de 2015 | 18h22

A jornalista Maria Júlia Coutinho, repórter do tempo do Jornal Nacional (TV Globo), foi alvo de comentários racistas na noite de quinta-feira, 2, na página oficial do telejornal no Facebook. Usuários escreveram posts pejorativos sobre a cor da pele da jornalista em uma publicação que continha a foto dela com a previsão do tempo para esta sexta-feira.

Publicações em defesa de Maria Júlia, também chamada de Maju por colegas de trabalho e telespectadores, logo surgiram após as críticas. Na tarde desta sexta, um usuário do Twitter postou uma crítica ofensiva à jornalista, que foi rebatida por ela. "Beijinho no ombro", respondeu Maju.

Ainda nesta tarde, o âncora do Jornal Nacional William Bonner, a apresentadora Renata Vasconcellos e a equipe do telejornal fizeram um vídeo em resposta aos comentários preconceituosos. Sem citar a polêmica, Bonner falou: "A gente queria dar um recado para vocês. E o recado é esse aqui, ó: 'somos todos Maju'". Até as 18h10, o vídeo já tinha 44.498 compartilhamentos. A hashtag "SomosTodosMajuCoutinho" ficou em primeiro lugar nos Trend Topics do Twitter. 

#SomosTodosMajuCoutinho #SomosTodosMajuPosted by Jornal Nacional on Sexta, 3 de julho de 2015

Em nota, a TV Globo informou que as mensagens racistas contra a jornalista Maria Júlia Coutinho foram retiradas da página do Facebook do Jornal Nacional. 

Segundo a emissora, o jornal dará, na edição desta noite, "notícia sobre o lamentável episódio". 

A Globo estuda ainda as medidas judiciais cabíveis para o caso, informou a nota. 

Mais conteúdo sobre:
racismoMaria Júlia Coutinho

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.