Representação contra Okamotto é ataque a Lula, diz Berzoini

O presidente do PT, deputado Ricardo Berzoini (SP), classificou como uma tentativa de ataque eleitoral ao presidente Lula a postura da oposição no Senado de entrar com uma representação, junto ao Ministério Público, contra o presidente do Sebrae, Paulo Okamotto. Amigo pessoal de Lula, Okamotto é acusado, na representação, de ter cometido perjúrio durante depoimento à CPI dos Bingos. Nesta quarta-feira, 16, o senador Antonio Carlos Magalhães informou ainda que vai convocar Okamotto para prestar depoimento à Comissão de Constituição e Justiça (CCJ)."A oposição tenta derradeiras manobras para tentar convencer a opinião pública daquilo de que a opinião pública nunca se convenceu: de que houve um processo de corrupção envolvendo o presidente Lula e pessoas de sua relação política e pessoal", afirmou. Berzoini disse que os adversários vão tentar fazer essa associação até o limite. "Mas isso não cola", afirmou.O presidente petista acrescentou que não há impedimento, por parte do PT, para a participação de parlamentares citados nos escândalos do mensalão e dos sanguessugas nos comícios de Lula.Observou, por exemplo, que a senadora Serys Slhessarenko (PT-MT), acusada pela CPI dos Sanguessugas com a máfia das ambulâncias, poderá estar ao lado de Lula nos eventos eleitorais em seu Estado. "Não há provas de que ela seja culpada diretamente por fraudes", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.