Representante da Airbus frustra deputados da CPI na Câmara

Sampaio diz não ser representante legal da empresa e que não há alguém no País com essa atribuição

02 de agosto de 2007 | 16h33

Convocado para depor na CPI da Crise Aérea, na Câmara, o representante da Airbus Mario José de Bittencourt Sampaio iniciou nesta quinta-feira, 2,  o depoimento informando que não poderia fornecer muitas informações a respeito do acidente com o avião da TAM, já que é apenas consultor de comunicação da companhia.   Veja também:   Caixa-preta aponta que piloto não conseguiu desacelerar Airbus   CPI quer inquérito sobre vazamento de dados da caixa-preta  Quem são as vítimas do vôo 3054  Cronologia da crise aérea  Vídeos do acidente  Tudo sobre o acidente do vôo 3054     Sampaio disse não ser representante legal da Airbus e que a empresa não tem alguém no Brasil com essa atribuição. "Não há meio de ouvir alguém da Airbus porque a empresa não tem sede no Brasil", afirmou.   Com isso, os deputados integrantes da CPI passaram a considerar chamar algum executivo da companhia no exterior. O deputado Fernando Gabeira (PV-RJ) cogitou envolver as embaixadas do Brasil na Europa na negociação para trazer esse representante estrangeiro.   O vice-presidente da CPI, deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), disse que já reservou uma sessão na próxima quinta-feira para ouvir um executivo da Airbus. Segundo ele, basta decidir quem será. O requerimento para esse fim deve ser votado na terça ou quarta-feira.    

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.