Requião apura denúncia contra delegado-geral de polícia

O governador do Paraná, Roberto Requião (PMDB), começou nesta terça-feira a administrar intrigas na sua base de apoio, num episódio envolvendo o deputado estadual e ex-delegado Mário Sérgio Zacheski (PMDB), conhecido como Bradock, e o delegado-geral da Polícia Civil no Paraná, Adauto de Oliveira.O deputado acusou o delegado-geral de ter falsificado notas fiscais para receber diárias indevidas de viagens. Oliveira negou, dizendo que está sendo vítima de orquestração para derrubá-lo. Requião manifestou apoio ao delegado-geral, mas mandou investigar a denúncia feita nesta segunda-feira por seu aliado, durante sessão da Assembléia Legislativa.A denúncia de Bradock, que preside a Comissão de Segurança Pública da Assembléia, foi baseada em parecer do Tribunal de Contas do Estado que aponta "indícios relevantes de falsificação" em notas de hotéis e restaurantes de Foz do Iguaçu, Cascavel, Maringá e Londrina, emitidas no ano passado, quando Oliveira era corregedor da Polícia Civil."O adiantamento saia em nome de policiais que repassavam esse dinheiro ao delegado Adauto e depois tinham que fazer prestação de contas. Na feitura dessa prestação de contas utilizavam-se blocos falsos", acusou Bradock.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.