Requião é alvo preferencial de adversários no Paraná

O governador licenciado do Paraná, Roberto Requião (PMDB), não teve folga no debate da noite de terça-feira, na Rede Paranaense de Comunicações (RPC). Entre os seis candidatos, apenas Melo Viana (PV) evitou críticas à administração. Os outros aproveitaram as perguntas e respostas entre si para atacar Requião. O candidato do PPS, Rubens Bueno, lembrou, entre outras, a promessa de Requião construir 200 mil casas e entregar apenas 20 mil, segundo ele. Osmar Dias (PDT) disse que o atual governo prometeu acabar com a "banda podre" da polícia, mas mantinha na Casa Civil um policial recentemente preso sob acusação de escutas clandestinas. Já o representante do PSOL, Luiz Felipe Bergmann, citou o ´mapa da violência´ que colocou o Estado do Paraná "entre os três piores do País", e criticou a proposta de estradas alternativas ao pedágio, alegando que este é que devia ser extinto. Por fim, Flávio Arns (PT) disse que Requião não soube cuidar do litoral.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.