Resgatados corpos das irmãs desaparecidas após naufrágio no DF

As duas jovens estavam com outras nove pessoas na lancha, que sofreu acidente na madrugada de sábado, 22

Fabiana Marchezi, do estadão.com.br

25 de maio de 2010 | 12h55

Naufrágio de lancha no Lago Paranoá causou a morte de Liliane Queiroz de Lira e Juliana Queiroz de Lira

 

SÃO PAULO - O Corpo de Bombeiros do Distrito Federal resgatou na manhã desta terça-feira, 25, os corpos das irmãs que estavam desaparecidas desde a madrugada de sábado, 22, após o naufrágio de uma lancha no lago Paranoá, em Brasília.

 

De acordo com os bombeiros, o corpo de Juliana Queiroz Lira, de 21 anos, foi resgatado por volta das 9 horas, a cerca de 50 metros da lancha e a 25 metros de profundidade. Já o corpo de Liliane Queiroz, de 18 anos, foi encontrado cerca de uma hora e meia depois, a cerca de 20 metros da embarcação e na mesma profundidade. Os dois corpos foram encaminhados ao Instituto Médico Legal (IML).

 

As duas jovens estavam com outras nove pessoas na lancha, que tinha capacidade para seis passageiros. A embarcação naufragou, e ambas não sabiam nadar. A embarcação deve ser içada ainda nesta terça.

 

 

 

Tudo o que sabemos sobre:
NaufrágioDistrito Federal

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.