Resgate busca criança desaparecida após chuva no Rio

Na manhã desta segunda, 15, pelo menos 9 bairros da zona norte e 5 de Niterói ainda estavam sem luz

Bruno Boghossian, de O Estado de S. Paulo

15 de março de 2010 | 18h43

Moradores do Rio enfrentaram nesta segunda, 15, as consequências do temporal que caiu na noite de ontem no Estado, derrubou árvores, alagou ruas e pode ter deixado uma criança desaparecida. Pela manhã, pelo menos nove bairros da zona norte da cidade e cinco de Niterói, na região metropolitana, ainda estavam sem luz. As falhas teriam sido provocadas pela queda de galhos sobre a rede elétrica.

 

 

Veja também:

linkDefesa Civil do Rio alerta para chuvas durante esta noite

linkEstrutura desaba e fere dez em escola de Duque de Caxias-RJ

linkChuva cancela show do Guns N'Roses no Rio

O Hospital Albert Schweitzer, em Realengo, zona oeste da cidade, funcionou hoje, pelo terceiro dia seguido, apenas com geradores. Um problema na subestação do hospital deixou a unidade sem energia no sábado. A Secretaria Estadual de Saúde informou que nenhum paciente foi prejudicado pela falha.

No bairro de Inhaúma, na zona norte, o Corpo de Bombeiros foi chamado para procurar uma criança que teria desaparecido durante o temporal. A vítima teria sido arrastada durante o temporal e caído no Rio Faria Timbó.

O temporal de domingo durou cerca de uma hora, mas provocou alagamentos em pontos importantes da cidade, como a Avenida Brasil, a Praça da Bandeira e a Avenida Maracanã.

A tempestade também provocou um deslizamento de terra que interditou uma das faixas da Rodovia Presidente Dutra, na descida da Serra das Araras, sentido Rio, na altura do município de Piraí. Funcionários da concessionária que administra a via retiraram a terra e liberaram o tráfego às 13h48.

A previsão para amanhã é de mais chuva em todo o Estado, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), com rajadas de vento de até 80 km/h.

Tudo o que sabemos sobre:
Chuvas no Riodesaparecidoenergia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.