Resgate frustrado foi encomendado por líder do PCC

Partiu da cela do assaltante Marcos Willians Herbas Camacho, o Marcola, líder máximo do Primeiro Comando da Capital (PCC), a encomenda do resgate frustrado à Penitenciária 1 de Presidente Bernardes - que resultou na apreensão de dois foguetes, dez granadas, uma metralhadora antiaérea ponto 30, dez fuzis, duas pistolas ponto 40 e oito coletes à prova de bala - na madrugada de segunda-feira. Ontem, cerca de 100 PMs e 90 agentes participaram de um pente-fino no presídio, mas nenhuma arma foi encontrada. A suspeita sobre a existência das armas em poder dos detentos continua. A direção do presídio entregou, hoje, aos delegados Marcos Buarraj Mourão e Arlindo Ribeiro de Sales a lista dos 22 supostos alvos da ação. Suas celas estavam com as grades serradas e eles foram punidos com dez dias de isolamento preventivo no setor disciplinar.Mais dois homens foram presos na madrugada de hoje, suspeitos de participação na tentativa de resgate. A Polícia Militar chegou a Hoque Ferreira Duarte, 25 anos, e Giovam Fonseca Coelho, 23, durante buscas a um Vectra cinza, com placas de Mauá (Grande São Paulo), que teria sido visto nas imediações do Complexo Prisional de Presidente Bernardes no dia da ação. No total, sete homens já foram presos suspeitos de participação no ataque ao presídio, mas a polícia só tem confirmada a participação de três deles. Os demais - como a dupla acima -, apesar da suspeição, foram presos por outros delitos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.