Resolução da OAB dispensa advogados do uso de terno no Rio

Devido ao calor, paletó e gravata se tornam facultativos em audiências e cartórios até fim do verão

Solange Spigliatti, Central de Notícias

18 de fevereiro de 2011 | 13h35

SÃO PAULO - Os advogados do Rio de Janeiro foram dispensados do uso de terno neste verão, segundo resolução da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) do Estado divulgada no último dia 9.

 

O motivo para a dispensa do terno foi o incômodo para os cariocas que seguem uma rotina diária de trabalho causado pelas temperaturas em torno dos 40º que tem atingido o Estado nas últimas semanas, segundo a OAB.

 

A temperatura é ainda mais desconfortável para aqueles que têm paletó e gravata como itens obrigatórios de sua indumentária profissional.

 

Diante dessa situação, e na tentativa de evitar, inclusive, problemas com a saúde do advogado, a OAB/RJ publicou uma resolução que torna facultativo o uso da vestimenta até o fim do verão, em 21 de março.

 

Até lá, os profissionais que optarem por não usar as peças e precisarem comparecer ao fórum para despachar com juízes, resolver questões em cartórios e realizar audiências devem se apresentar com calça e camisa sociais.

 

"Tal quadro vem atingindo (...) o bem-estar e a saúde dos advogados que militam nos fóruns de nosso estado, com registros de casos de desmaios e alterações da pressão arterial entre outras morbidades", diz a resolução da OAB/RJ, datada no último dia 9.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.